As mudanças a curto (e a longo) prazo no mercado automotivo

Por Luca Cafici, CEO da InstaCarro, para o Garagem 360

As mudanças a curto (e a longo) prazo no mercado automotivo
Foto: Imagem de Niek Verlaan por Pixabay

As pessoas superestimam as mudanças a curto prazo e tendem a subestimar as transformações a longo prazo. A frase não é minha, mas uma citação de Bill Gates, o grande empresário da tecnologia e um dos homens mais ricos do mundo. Ela pode descrever diferentes situações, sem dúvidas, mas encaixa-se perfeitamente para compreendermos o mundo durante e, principalmente, após a pandemia de covid-19. Não faltam análises que projetam diferentes setores nos próximos meses e anos. Porém, mais do que decifrar os impactos recentes, é preciso entender as modificações estruturais que irão se refletir daqui a dez, quinze anos.

No mercado automotivo, por exemplo, é essencial descobrir o papel que essa área vai desempenhar na sociedade como um todo.

São questões que irão desencadear novas percepções no mercado automotivo, principalmente na compra e venda de carros. Duas delas são primordiais:

1 – O carro voltou a ser importante no cenário de mobilidade

Antes da pandemia de covid-19, não seria exagero afirmar que o automóvel era visto como ‘vilão’ em políticas de mobilidade.

2 – Os negócios on-line serão inevitáveis

A negociação de produtos e serviços em canais digitais certamente foi um dos destaques da pandemia, permitindo que setores inteiros da economia mantivessem a rentabilidade durante o período de suspensão de atividades presenciais. No mercado automotivo não é diferente. 


Esta é uma curadoria de conteúdo feita pela Reed Exhibitions sobre o mercado. Leia o conteúdo na íntegra no Garagem 360.

Facebook Comments Box